[JORNAL O PADROEIRO] – Entrevista especial com o padre Constantino


IMG_7115 cópia
» Publicado em: 10 de agosto de 2017

A Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua celebra no dia 10 de agosto os 45 anos da presença do padre Constantino Gardinali em Americana. Natural de Avanhandava, a 470 km da capital, o atual pároco emérito tomou posse na então Matriz de Santo Antônio após a morte do idealizador e construtor da Igreja, Monsenhor Nazareno Magi.

Antes de vir a Americana, padre Constantino já havia trabalhado nos municípios de Amparo, Limeira e Sumaré e no distrito de Souzas, em Campinas.

Após ser nomeado para a Igreja Matriz de Santo Antônio pelo arcebispo diocesano de Campinas, Dom Antônio Maria Alves de Siqueira, assumiu a incumbência de terminar a construção da maior igreja em estilo neoclássico do Brasil e ser a referência em uma cidade em pleno desenvolvimento.

O PADROEIRO conversou com o padre Constantino sobre esses 45 anos em Americana e os seus 58 anos de vida sacerdotal.

O Sr lembra como foi feito o convite para vir a Americana e como reagiu na época?
Padre Constantino: Eu lembro que quando recebi o convite estava em casa descansando, tinha terminado a Festa da Padroeira Sant’Ana e estava deitado. Foi quando apareceu o arcebispo de Campinas e me convidou. No inícioeu fiquei com um pouco de medo, antes de mim já haviam sido convidados dois ou três padres e eles não quiseram assumir.

Por que ficou com medo?
Padre Constantino: A igreja era muito grande, outros padres já tinham desistido, então a gente se sentiu meio atordoado. Mas eu aceitei e graças a Deus deu tudo certo, conseguimos com a ajuda da comunidade e do nosso Senhor fazer um bom trabalho.

IMG_2340

O Sr chegou a conhecer Monsenhor Magi?
Padre Constantino: Sim, conheci. Como eu era pároco em Sumaré, vinha visitá-lo aqui na Igreja. Conversávamos e ele sempre me dava muita atenção. Era uma pessoa muito boa, muito amigo de todos.

Quando o Sr chegou a Igreja já estava terminada?
Padre Constantino: Ainda não. Não tinha piso, banco, os vitrais de baixo não tinham sido instalados. Aos poucos fomos terminando, colocando o que ainda faltava. Anos mais tarde também instalamos as grades ao redor da Igreja.

Ao longo desses 45 anos o Sr deve ter muitas lembranças…
Padre Constantino: Sim, muitas. Auxiliamos a Creche Sasa. Primeiro cedemos um salão próximo a Igreja Matriz, como era pequeno conseguimos a doação pela prefeitura de um terreno e construímos o salão onde ainda hoje funciona a creche. Celebramos os 100 anos da paróquia, uma festa muito bonita, com bispos e colegas padres. Recebemos a relíquia de Santo Antônio. Teve muita coisa.

Passado esse tempo qual o sentimento que fica?
Padre Constantino: De gratidão. Sou muito grato por esses 45 anos, pelas famílias com quem convivi e pelas muitas que ainda me procuram. Me sinto muito feliz pelas amizades e por ter sempre gente boa me ajudando e orientando.
IMG_1333

Hoje como o Sr se sente?
Padre Constantino: Estou mais cansado, né. Já tenho bastante idade, mas me sinto bem, à vontade aqui na Basílica. Ajudo naquilo que eu posso, celebrando aqui e em outras paróquias, atendendo as pessoas. Com a ajuda de Deus ainda sigo meu trabalho.

E para finalizar, no dia 10 terá uma bonita celebração para comemorar esses 45 anos…
Padre Constantino: Isso, mas eu quero coisa simples, não quero muito solenidade, viu. Uma comemoração simples. O importante é a amizade, encontrar com as pessoas, esse é o meu desejo.

 

 

 

 

 

 

 

O bispo diocesano de Limeira, Dom Vilson Dias de Oliveira, DC, envio ao PADROEIRO uma mensagem por conta da data:

BASILICA 2014-205

“Com muita gratidão e alegria celebramos os 45 anos de trabalhos exercidos, nesta Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua, de Americana, do Pe. Constantino, que sempre levou aos munícipes dessa cidade a simplicidade e o Evangelho de Jesus Cristo, concretizando a missão que o Senhor lhe confiou.

Em nossa Diocese de Limeira, mais especificamente na cidade de Americana, Pe. Constantino sempre foi uma referência de fé, dando ao seu rebanho o incentivo, apoio e estímulo para a caminhada diária de milhares de famílias.

Essa data, para todos nós, é motivo de alegria, louvor e gratidão a Deus pelos anos de atividades do Pe. Constantino, que amparou os que necessitavam e esteve junto do Povo de Deus dessa porção da Igreja.

Que Santo Antônio e a padroeira de nossa diocese Nossa Sra. das Dores, intercedam pela sua caminhada e pela sua vida. Parabéns e felicidades!”

Fraternalmente,

Dom Vilson Dias de Oliveira, DC
Bispo Diocesano de Limeira

DSC_0023

“Enquanto Pároco da então Matriz de Americana, recordo o zelo e ardor pastoral que o Padre Constantino teve no serviço ministerial que tão honrosamente ofereceu a muitas gerações de pais e filhos, aos quais administrou os sacramentos da Igreja. Receba meu aplauso e a gratidão de nossa Comunidade!”, padre Leandro Ricardo, reitor da Basílica” – Padre Leandro Ricardo – Reitor Pároco

« Todas as Notícias